MaiorAceleração!!!

Você conhece o “diferencial do torque” do kart elétrico?

“Desempenho de Impressionar até piloto profissional” (Revista 4 Rodas)

 

Uma coisa é certa e (quase) todo mundo sabe: mecânico ou elétrico, todo motor tem torque. Geralmente medido em kgf.m (quilograma força vezes metro), o torque é nada mais que uma medida de força, ou seja, quanto maior o torque, melhor a eficiência de resposta do motor às acelerações.

Para visualizar de forma simples como que isso funciona na prática, é só se imaginar apertando a porca da roda de um carro com uma chave; a força aplicada pelo braço para gerar a rotação cria um torque, que é o que faz a porca girar sobre o eixo e indica a capacidade do motor de gerar o próprio trabalho. O trabalho realizado pelo motor medido no tempo chama-se potência – unidade que tradicionalmente é medida em “cavalos”. É por isso que todo veículo com torque maior é mais eficiente na aceleração e principalmente na retomada de velocidade. Numa comparação entre dois carros com o mesmo peso contornando uma rotatória na terceira marcha, recupera a velocidade mais rápido o que tiver maior torque, sem que o motorista precise reduzir a marcha. Simples, né? E claro, como qualquer veículo, o kart também tem torque!

Entendi. Mas qual a vantagem especial que o piloto leva no kart elétrico?

MaiorAceleração!!!

Diferentemente de um motor a combustão – que precisa de mais tempo para “aquecer” e atingir determinada potência, o motor elétrico gera torque em seu eixo assim que é energizado, tendo a vantagem de partir de 0 (zero) até sua velocidade máxima com uma única relação de engrenagens, ou seja, acelera constantemente sem precisar ficar “trocando marcha”, dando “trancos”, e por aí vai.

Isso significa que o kart indoor com motor elétrico, com seu alto torque disponível em uma ampla faixa de rotação, faz com que a resposta do motor seja mais rápida e precisa. Os karts elétricos da KartFly também são equipados com o sistema KERS (Kinetic Energy Recovery System), semelhante ao utilizado na Fórmula 1 para absorver a energia dissipada (“perdida”) pelo veículo durante a frenagem. Esta energia, que seria dissipada pelos freios, é reutilizada em forma de aceleração na retomada de curva (semelhante ao turbo).

Daí não fica difícil entender porque a corrida fica muito mais emocionante e divertida. A arrancada e a retomada de curva são muito mais rápidas com os karts elétricos. Mas isto depende também do quão habilidoso o piloto é!

Além disto, quem pilotou um kart elétrico já sabe, não tem essa de peso do piloto e nem adianta “torcer” para pegar o kart mais “ajustado” ou “calibrado”. Todos eles são programados para atingir 60 km/h em 5,3s. É aí que vira uma questão de habilidade… e de saber aproveitar essa vantagem do torque disponível nas curvas e ultrapassagens.

E você, já pilotou um dos nossos karts e se deu bem? Conte prá gente sua experiência nos comentários!

#kartelétrico #torque #acabouadesculpa