MaiorAceleração!!!

Você conhece o “diferencial do torque” do kart elétrico?

“Desempenho de Impressionar até piloto profissional” (Revista 4 Rodas)

 

Uma coisa é certa e (quase) todo mundo sabe: mecânico ou elétrico, todo motor tem torque. Geralmente medido em kgf.m (quilograma força vezes metro), o torque é nada mais que uma medida de força, ou seja, quanto maior o torque, melhor a eficiência de resposta do motor às acelerações.

Para visualizar de forma simples como que isso funciona na prática, é só se imaginar apertando a porca da roda de um carro com uma chave; a força aplicada pelo braço para gerar a rotação cria um torque, que é o que faz a porca girar sobre o eixo e indica a capacidade do motor de gerar o próprio trabalho. O trabalho realizado pelo motor medido no tempo chama-se potência – unidade que tradicionalmente é medida em “cavalos”. É por isso que todo veículo com torque maior é mais eficiente na aceleração e principalmente na retomada de velocidade. Numa comparação entre dois carros com o mesmo peso contornando uma rotatória na terceira marcha, recupera a velocidade mais rápido o que tiver maior torque, sem que o motorista precise reduzir a marcha. Simples, né? E claro, como qualquer veículo, o kart também tem torque!

Entendi. Mas qual a vantagem especial que o piloto leva no kart elétrico?

MaiorAceleração!!!

Diferentemente de um motor a combustão – que precisa de mais tempo para “aquecer” e atingir determinada potência, o motor elétrico gera torque em seu eixo assim que é energizado, tendo a vantagem de partir de 0 (zero) até sua velocidade máxima com uma única relação de engrenagens, ou seja, acelera constantemente sem precisar ficar “trocando marcha”, dando “trancos”, e por aí vai.

Isso significa que o kart indoor com motor elétrico, com seu alto torque disponível em uma ampla faixa de rotação, faz com que a resposta do motor seja mais rápida e precisa. Os karts elétricos da KartFly também são equipados com o sistema KERS (Kinetic Energy Recovery System), semelhante ao utilizado na Fórmula 1 para absorver a energia dissipada (“perdida”) pelo veículo durante a frenagem. Esta energia, que seria dissipada pelos freios, é reutilizada em forma de aceleração na retomada de curva (semelhante ao turbo).

Daí não fica difícil entender porque a corrida fica muito mais emocionante e divertida. A arrancada e a retomada de curva são muito mais rápidas com os karts elétricos. Mas isto depende também do quão habilidoso o piloto é!

Além disto, quem pilotou um kart elétrico já sabe, não tem essa de peso do piloto e nem adianta “torcer” para pegar o kart mais “ajustado” ou “calibrado”. Todos eles são programados para atingir 60 km/h em 5,3s. É aí que vira uma questão de habilidade… e de saber aproveitar essa vantagem do torque disponível nas curvas e ultrapassagens.

E você, já pilotou um dos nossos karts e se deu bem? Conte prá gente sua experiência nos comentários!

#kartelétrico #torque #acabouadesculpa

Aniversários3

5 Curiosidades sobre o Kart Elétrico

O kart elétrico possui muitas diferenças em relação ao kart tradicional. Diariamente na pista somos questionados pelos nossos clientes sobre algumas delas, portanto juntamos aqui cinco das principais curiosidades sobre o kart elétrico!

 

1) CONTROLE DA VELOCIDADE SEM FIO

CORRIDA6_short

Os karts elétricos se comunicam com a pista através de uma rede sem fio. Assim, os karts podem receber comandos para alterar sua velocidade, com um simples aperto de botão.

Isso abre a possibilidade para definirmos diferentes níveis de velocidade, com um nível mais rápido para adultos e outro mais baixo para crianças, por exemplo.

Outro ponto importante é o grande aumento na segurança das corridas. A velocidade dos karts pode ser reduzida instantaneamente para evitar colisões entre participantes que rodaram na pista e outros que estão vindo rapidamente.

 

2) MESMO DESEMPENHO

Os karts elétricos são programados para terem a mesma aceleração e velocidade final. Assim, participantes leves e pesados terão todos o mesmo desempenho na pista.

A única diferença é após a corrida. O kart do participante mais pesado estará com menos carga na bateria, pois ele terá feito um “maior esforço” para atingir o mesmo desempenho que o kart do participante mais leve.

Porém, isso não altera em nada o desempenho durante as corridas, agora o que vale mesmo é a habilidade de cada um!

 

3) MAIOR ACELERAÇÃO

Os motores elétricos podem acelerar desde parados até altas velocidades mantendo um torque elevado (“força”), enquanto os motores a combustão interna só produzem torque a partir de um valor de rotação.

Assim, a arrancada e a retomada de curva são mais rápidas com os karts elétricos, deixando a corrida muito mais emocionante e divertida!

 

4) MARCHA RÉ

COMANDOS_short

Quem já correu de kart sabe que rodar na pista faz parte da experiência e do aprendizado de piloto. O problema é que depois de rodar, você tem que esperar um assistente de corrida te posicionar de volta no sentido da pista.

Quando você corre no kart elétrico, não precisa se preocupar em ficar travado na contramão e ter que esperar alguém te ajudar a sair do lugar. Basta acionar um botão e dar a ré para manobrar na pista e voltar rapidamente à corrida.

 

5) SUSTENTABILIDADE

Além de divertido, correr com o kart elétrico é sustentável. Os karts não emitem poluentes, então os pilotos e a plateia não precisam respirar fumaça. O barulho do kart é mais suave e não incomoda quem assiste a corrida.

Além da experiência mais agradável, estamos economizando muita energia. Os motores elétricos possuem eficiência de 90%, enquanto motores a gasolina possuem eficiência média de 15%. O uso de freio regenerativo (“KERS”) reduz ainda mais o consumo. Desta forma, o consumo de energia é reduzido em até 10 vezes.

E, melhor, a energia utilizada é quase toda de origem renovável e com baixa emissão de gases de efeito estufa, uma vez que no Brasil mais de 80% da geração de energia elétrica é realizada a partir de hidroelétricas.